Destaque 1Mais LidasNotíciasvacina

Lote com o equivalente a 5,5 milhões de doses da CoronaVac chega em SP

Esse foi o maior lote que o estado já recebeu

Lote com o equivalente a 5,5 milhões de doses da CoronaVac chega em SPLote com o equivalente a 5,5 milhões de doses da CoronaVac chega em SP.

O governo de São Paulo, recebeu, na manhã desta quinta-feira (24), um carregamento que totaliza 5,5 milhões de doses da CoronaVac, o imunizante desenvolvido pela Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.
O novo carregamento é formado por 2,1 milhões de doses já prontas para aplicação e mais 2,1 mil litros de insumos, correspondentes a 3,4 milhões de doses, o que totaliza as 5,5 milhões. Segundo o governo estadual, essa é a maior remessa do imunizante desembarcada no Brasil.
Até o final do ano, a previsão é que São Paulo receba mais 400 mil no dia 28 e 1,6 milhão no dia 30 deste mês. A carga que chegou hoje ao Brasil faz parte do 4º lote da vacina, o terceiro de material pronto. As doses chegaram no Aeroporto de Campinas por volta de 5h30 da manhã, em um voo da China que fez escala na Suíça.
A programação do governo estadual de SP é para que até o dia 31 de dezembro tenham 10,8 milhões de doses da CoronaVac no estado.

Eficácia

O anúncio sobre a eficácia do imunizante, que estava previsto para quarta-feira (23), foi adiado pelo governo de São Paulo, que tem acordo para compra de doses que serão envasadas pelo Instituto Butantan.
Os detalhes não foram anunciados, mas, segundo o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, foi superior ao valor mínimo recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 50%.

“Recebemos também os dados de eficácia. Nós atingimos o limiar da eficácia que permite o processo de solicitação de uso emergencial, seja aqui no Brasil, seja na China”, disse.
Segundo Covas, a divulgação dos dados foi adiada devido a uma cláusula existente no contrato assinado entre a Sinovac e o governo de São Paulo.

Fabricação em solo brasileiro
No dia 9 de dezembro, o Instituto Butantan começou o processo de envase da vacina a partir da matéria-prima (insumo) importada da China. A produção é feita na fábrica do Butantan, que tem 1.880 metros quadrados, e contará com o reforço de 120 novos profissionais, além dos 245 que normalmente já atuam no instituto.

Fonte : IG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo